Voltar ao topo.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:19 de novembro de 2018,
às 14:25

Quadrilha invade hospital e mata paciente em São Leopoldo

« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraCategoria:Polícia
ImprimirReportar erroTags:povo, pudesse, ligou, apavorada, era, tragédia, anunciada e medo329 palavras5 min. para ler
Quadrilha invade hospital e mata paciente em São Leopoldo - PolíciaVer imagem ampliada
Gabriel Vilas Boas Minossi, de 19 anos, foi morto por engano

Um paciente do Hospital Centenário, em São Leopoldo, no Vale do Sinos, foi assassinado na madrugada desta sexta-feira. Gabriel Vilas Boas Minossi, de 19 anos, foi atingido por mais de 20 tiros de pistola calibre 20 milímetros. Outras duas pessoas, que estavam no mesmo quarto, foram atingidas pelos disparos e ficaram feridas.

De acordo com a polícia, quatro homens armados renderam funcionários e invadiram a ala cirúrgica do hospital por volta 3h20min. O alvo dos criminosos seria um homem, que tem antecedentes criminais, e que foi internado na quinta-feira, após ser atingido por um disparo de arma de fogo.

O suposto alvo, que recém saiu da prisão, foi encaminhado durante a tarde para o mesmo quarto de Gabriel, mas depois foi transferido a pedido de enfermeiras. O advogado do ex-presidiário havia relatado ao Hospital que ele estava sofrendo ameaças, o que fez a casa de saúde solicitar, ainda ontem, apoio da Brigada Militar.

Segundo o pai da vítima, Marcelo Minossi, a sua irmã estava no quarto e presenciou a execução. “Minha irmã viu tudo, me ligou apavorada. Era uma tragédia anunciada, os funcionários estavam com medo do que pudesse acontecer, isso já aconteceu anos atrás. As enfermeiras não queriam atender ele (o alvo) na ala cirúrgica, então trocaram ele de lugar. Eles feriram mais um senhor que estava na maca do lado, operado, e a cuidadora que estava com ele, com um tiro no pé. Minha irmã disse que eles descarregaram a arma no guri, sem dó, nem piedade, sem querer saber quem estava ali”, comenta.

Até o momento, ninguém foi preso. A assessoria do Hospital Centenário informou que, apesar da ocorrência, o atendimento ao público seguirá normalmente. 

Em março do ano passado, um paciente também foi assassinado no Hospital Geral de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. O jovem de 20 anos foi morto com mais de 20 tiros dentro de um quarto da casa de saúde.

Correio do Povo 

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Comentários