Voltar ao topo.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:17 de dezembro de 2018,
às 06:26

Mulher é morta estrangulada com fio de celular em SC e ex-companheiro é preso

« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraCategoria:Polícia
ImprimirReportar erroTags:augusto, saíram, informações, colher, começou, desaparecimento, notificada e oficialmente279 palavras4 min. para ler
Mulher é morta estrangulada com fio de celular em SC e ex-companheiro é preso - PolíciaVer imagem ampliada
Uma mulher de 28 anos foi morta estrangulada em Herval do Oeste, no meio  Oeste catarinense, e o ex-companheiro, de 40 anos, foi preso na terça-feira (8) após confessar à Polícia Civil ter matado a vítima. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), o homem teria usado as mãos e um fio de carregador de celular no pescoço da mulher.

Conforme o delegado André Cembranelli, o corpo de Luciane foi encontrado em uma ribanceira na área rural, depois que o ex-companheiro indicou o local.  (Foto reprodução Facebook)

O crime ocorreu por volta das 16h da sexta-feira (4). Segundo a Polícia Civil, Luciane teve uma discussão com Nestor da Silva na casa de um mulher com quem ele mantinha um relacionamento.


Após o estrangulamento, Nestor teria enrolado o corpo de Luciane em um lençol e escondido embaixo da cama de um dos quartos. O suspeito e a mulher dona da casa saíram do local.

Ainda na sexta, à noite, o homem disse ter tirado o corpo do local e jogado em uma ribanceira. Na segunda-feira (7), a Polícia Civil de Herval D`Oeste foi oficialmente notificada do desaparecimento de Luciane e começou a colher informações.

[color=#000000][font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif][color=#20124d][size=24][font=arial, helvetica, sans-serif]"A testemunha que presenciou o crime prestou depoimento e fomos até a casa dela com o Instituto Geral de Perícia. Com o luminol [substância utilizada para detectar vestígios de sangue], verificamos a presença de sangue, principalmente embaixo da cama", explica Cembranelli.[/font][/size][/color][/font][/color]

A Polícia Civil também sabia que, após o crime, Nestor foi para casa de parentes em Abelardo Luz, cidade próxima da região. No município, o suspeito confessou ter matado Luciane após uma discussão e concordou em ir ao local onde estava o corpo, segundo a Polícia Civil.

G1  SC


Claudério Augusto

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Comentários