Voltar ao topo.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:25 de junho de 2019,
às 00:17

Polícia apreende adolescente suspeito de organizar massacre em Suzano#

« Última» Primeira🛈Categoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:tiroteio, pintura, ensino, passará, por, mudança, faça e sentirem306 palavras4 min. para ler
Polícia apreende adolescente suspeito de organizar massacre em Suzano - GeralVer imagem ampliada
Tiroteio ocorrido na última quarta-feira deixou 10 pessoas mortas


A polícia apreendeu um menor suspeito de ter participado da organização do atentado que levou ao massacre de seis estudantes e dois funcionários da Escola Estadual Raul Brasil, na última quarta-feira, na cidade de Suzano, em São Paulo. No crime, os atiradores também morreram. 

Como se trata de um menor de idade, portanto inimputável, ele ficará à disposição da Justiça. O pedido de apreensão foi formulado pela polícia. Num primeiro momento, o Ministério Público foi contra, mas a polícia insistiu e agora obteve com a Justiça a tutela do Estado.

Nessa segunda-feira, a escola Raul Brasil reabriu suas portas para os estudantes. A ideia neste recomeço de atividades foi oferecer auxílio psicológico a funcionários, alunos e familiares das vítimas do massacre ocorrido na última quarta-feira. Não haverá aulas durante a semana, somente os atendimentos, que podem ser individuais ou coletivos. Na terça-feira, o serviço é voltado para os alunos, e na quarta, é aberto para a comunidade em geral. Para amenizar o trauma, uma equipe de 30 psicólogos atuará na instituição de ensino, que passará por uma "mudança".

"Tudo o que faça os alunos se sentirem acolhidos será feito. A pintura das paredes será feita assim como outras mudanças", disse Luciana Inocêncio, uma das profissionais selecionadas para ajudar. "Até mesmo para mim é difícil. Fiquei pensando em como eu iria entrar pela porta principal", contou. Haverá um acolhimento que consistirá em ouvir a demanda dos alunos. "É um processo de luto que leva algum tempo. Vamos ouvir a demanda deles. Quem se sente à vontade vira às atividades", completou Luciana. Ela acredita que alguns estudantes irão às atividades, apesar das circunstâncias. "Vamos usar terapias individuais, rodas de conversa e tudo que eles precisarem", assegurou. Segundo ela, todos os professores foram convocados para as atividades.

Comentários#