Voltar ao topo.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:19 de novembro de 2018,
às 13:43

Leite recorre a Sartori para pedir reajuste do ICMS

« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraCategoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:povo, vitoriosa, vistas, tributárias, revisão, propiciando, possível e prazo256 palavras4 min. para ler
Leite recorre a Sartori para pedir reajuste do ICMS - GeralVer imagem ampliada
Governador eleito quer estabelecer uma nova dinâmica na economia gaúcha

O governador eleito do Estado, Eduardo Leite (PSDB), pedirá audiência com o mandatário do Palácio Piratini, José Ivo Sartori (MDB), para tratar, nos próximos dias, da manutenção das atuais alíquotas do ICMS, maior fonte estadual de receita. A vigência expira em 31 de dezembro. Para ser renovada, um projeto de lei precisa tramitar ainda este ano pela Assembleia.

“Vamos buscar o agendamento com o governador para estabelecermos os primeiros passos da transição e solicitar formalmente o encaminhamento de um projeto de lei pedindo que os percentuais adotados em seu governo sejam mantidos por mais dois anos”, afirmou nessa segunda-feira o ex-prefeito de Viamão Valdir Bonatto (PSDB), que atuou como coordenador-geral na campanha vitoriosa e deverá ser escalado para a equipe de transição.

Segundo Bonatto, o governador eleito projeta que no prazo de dois anos será possível estabelecer uma “nova dinâmica na economia gaúcha”, propiciando a revisão das alíquotas tributárias, com vistas à redução dos percentuais. “Não podemos dizer, neste momento, quais os patamares possíveis para redução poderão ser adotados, mas é um compromisso da nossa campanha e será cumprido”, apontou.

O coordenador-geral da campanha do governador eleito destacou, ainda, que a manutenção das alíquotas por dois anos também é compromisso assumido por Eduardo Leite com prefeitos de municípios gaúchos. “A partilha do ICMS é fonte importante de receita para as administrações municipais, portanto nosso plano considera que os municípios também precisam deste fôlego para reequilibrar suas contas”, definiu Valdir Bonatto.

Correio do Povo 

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Comentários