Voltar ao topo.Ver em Libras.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:19 de agosto de 2019,
às 16:20

Leite defende manter Banrisul público e diz que privatização não resolveria déficit do Estado#

« Última» Primeira🛈Categoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:povo, pensar, folha, pesam, causas, equacionar, necessário e ativo262 palavras4 min. para ler
Leite defende manter Banrisul público e diz que privatização não resolveria déficit do Estado - GeralVer imagem ampliada
Para o governador, medida demandaria um grande esforço de capital político

O governador Eduardo Leite voltou a afirmar que sua gestão vai manter o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) como uma instituição pública. "A privatização do Banrisul demandaria um grande esforço de capital político sem resolver o déficit do Estado. A receita gerada seria rapidamente consumida pelo déficit do Estado", comentou, durante a abertura da 20ª Conferência Anual Santander, que reúne lideranças nacionais e mais de 400 dos principais investidores institucionais brasileiros e estrangeiros para debater as perspectivas econômicas do país e o que deve ser feito para a retomada do crescimento.

De acordo com o tucano, antes de se pensar na privatização do banco ou qualquer outro ativo público, é necessário equacionar o déficit do Estado e as causas que pesam a folha de pagamento. Ele disse ainda que manter o banco como uma instituição pública tem sentido sob a lógica de oportunidade do negócio e sua subsidiária. "A decisão de manter o Banrisul como um banco público faz sentido por conta da lógica de investimento do capital político. Antes, precisamos fazer ações de reestruturação da máquina pública", afirmou.

Ao lado do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, Leite fez parte do painel "Infraestrutura e ativos”. A venda de ações do Banrisul é uma das condições acordadas com o governo federal para a entrada no Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O Estado mandou o plano de recuperação sem o banco, com a venda de outros ativos, e aguarda para ver se o Tesouro vai aceitar.

Correio do Povo 

Comentários#