Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.

Após invadir calçadão da Praia de Copacabana, motorista deixa pessoas feridas

BertuolAnuncie aquiFarmácia NonoaiChapecarJG siteDatchiRádio Sul FMLanchonete Família VieiraFarmáciaGDR SiteDeltha FinanceiraMessiasSaerBrazeiroJornalBertuolDia do Meio Ambiente Foz do Chapecó2º Racha NonoaiBeckerBecker
« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraCategoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:infrações, carteira, habilitação, suspensa, acumula, pontos, multas e detran346 palavras5 min. para ler
Após invadir calçadão da Praia de Copacabana, motorista deixa pessoas feridas - GeralVer imagem ampliada
Pelo menos 16 pessoas ficaram feridas. Um bebê de 8 meses não resistiu aos ferimentos e morreu

Um motorista atropelou pedestres ao invadir o calçadão e a praia Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, na noite desta quinta-feira (18). Um bebê de 8 meses morreu e outras 16 pessoas ficaram feridas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, das 16 vítimas, nove com ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul da Cidade. Destas, três receberam alta na madrugada desta sexta-feira (19) e seis permaneciam internadas, uma delas em estado grave. As outras sete pessoas feridas foram socorridas no Hospital Souza Aguiar, todas com ferimentos mais leves, incluindo a mãe do bebê que morreu.
A vítima em estado grave é um turista australiano, segundo a Secretaria de Saúde. O homem, de 68 anos, e que não teve a identidade informada, sofreu traumatismo craniano e respira com ajuda de aparelhos.


O motorista foi detido e identificado como Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos. Ele foi levado para a 12ª DP, em Copacabana, e disse que perdeu o controle do carro porque “apagou“ após sofrer um ataque epilético.
De acordo com o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ), Anaquim está com a carteira de habilitação suspensa. Ele acumula 62 pontos por infrações e 14 multas nos últimos 5 anos.
O motorista foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) onde foi submetido a exame de alcoolemia. A perícia encontrou remédios para epilepsia no carro que ele dirigia. No momento do acidente, Anaquim estava acompanhado de uma mulher que, segundo a polícia, fugiu do local. Depois, ela se apresentou na delegacia e disse que saiu do local do atropelamento porque ficou assustado. Ainda segundo a polícia, a mulher confirmou em depoimento que o motorista sofreu um ataque epilético.


Maria Louise, a bebê que morreu no atropelamento, passeava com a mãe, Niedja da Silva Araújo, e com a avó, que mora no Recife. O pai, o motorista Darlan Rocha, foi à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Copacabana e pediu a prisão do motorista. 


Fonte: G1

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Comentários