Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.
Curta no Facebook:
Tempo em Nonoai - RS:
Tempo em Trindade do Sul - RS:
Tempo em Três Palmeiras - RS:
CPZ NotíciasNotícias de Nonoai e região em primeira mão
Última atualização:21 de setembro de 2018,
às 12:59

Tite destaca mudança tática e elogia “amadurecimento” de Neymar

BertuAnuncie aquiChapecarJG siteFarmáciaDatchiFarmáciaSol SulLanchonete Família VieiraGDR SiteDeltha FinanceiraMessiasSaerJornalBertuolDia do Meio Ambiente Foz do Chapecó2º Racha NonoaiBeckerBecker
« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraCategoria:Esporte
ImprimirReportar erroTags:responsabilidade, chamou, ter, jogadores, dão, possibilidades, finalizou e segunda624 palavras9 min. para ler
Tite destaca mudança tática e elogia “amadurecimento” de Neymar - EsporteVer imagem ampliada
O técnico Tite comemorou a boa atuação do Brasil na vitória de 2 a 0 sobre o México que garantiu a vaga nas quartas de final da Copa do Mundo. O treinador destacou a mudança de posicionamento que fez no time para dar maior liberdade a Neymar e aos homens de lado de campo e fez elogios ao amadurecimento do camisa 10, que marcou o primeiro gol e deu a assistência para o segundo tento da Seleção Brasileira.



“Foi um grande jogo. O número de oportunidades criadas, um campo alongado. Foi um jogo sem tanta compactação porque é característica de México e Brasil. Aqui vai um elogio ao Osório, que faz um baita trabalho. Declarações por vezes acontecem, fazem parte pela emoção’, disse Tite, que evitou comentar as declarações do técnico do México, que criticou Neymar.

“Esse jogo foi emocionante. Teve a qualidade das duas equipes com transições rápidas. Isso foi muito melhor para a gente fazer e relativizar algumas decisões que se toma de cabeça quente”, afirmou.

Após um começo de jogo em que o México criou melhores situações, Tite mudou o posicionamento do Brasil. O treinador abriu mão do 4-1-4-1 que aplicou desde sua chegada à Seleção e usou um 4-4-2 com com Paulinho ao lado de Casemiro no meio-campo e Neymar solto na frente junto a Gabriel Jesus. O treinador ressaltou ainda que com a dupla de volantes mais presa pôde dar liberdade para Willian e Coutinho se movimentarem.

“Foi um grande jogo. O número de oportunidades criadas, um campo alongado. Foi um jogo sem tanta compactação porque é característica de México e Brasil. Aqui vai um elogio ao Osório, que faz um baita trabalho. Declarações por vezes acontecem, fazem parte pela emoção’, disse Tite, que evitou comentar as declarações do técnico do México, que criticou Neymar.

“Esse jogo foi emocionante. Teve a qualidade das duas equipes com transições rápidas. Isso foi muito melhor para a gente fazer e relativizar algumas decisões que se toma de cabeça quente”, afirmou.

Após um começo de jogo em que o México criou melhores situações, Tite mudou o posicionamento do Brasil. O treinador abriu mão do 4-1-4-1 que aplicou desde sua chegada à Seleção e usou um 4-4-2 com com Paulinho ao lado de Casemiro no meio-campo e Neymar solto na frente junto a Gabriel Jesus. O treinador ressaltou ainda que com a dupla de volantes mais presa pôde dar liberdade para Willian e Coutinho se movimentarem.

“Foi 4-4-2 com flutuação dos externos, uma liberdade maior para eles, com os dois homens atrás mais posicionados. Tivemos no Gabriel Jesus uma peça importante. Ele pode fazer a compensação quando há o desgaste do jogador externo. Essa foi a mudança tática”, disse Tite, que seguiu elogiando Jesus. “O México começou a trabalhar a saída pelo lado esquerdo. Ele veio para o lado e trouxe essa composição. Permitiu que o Coutinho fosse jogar mais perto do Neymar e é importante ter jogadores que dão essas possibilidades”, finalizou.

Amadurecimento de Neymar

Neymar fez sua grande atuação na Copa do Mundo nesta segunda-feira. Tite elogiou o que chamou de amadurecimento do jogador. O treinador revelou ainda que pediu para Neymar evitar respostas a provocações de adversários e reclamações com a arbitragem.

“Ele está melhorando também nesse aspecto. Ele tem que ficar focado. Quando a gente gasta energia em outras coisas que não é jogar, perde o foco. Ele tem que jogar. Algumas vezes gera irritação no adversário porque ele é muito intenso, muito rápido. Mas é proibido driblar? No último terço do campo isso é uma característica do futebol brasileiro. Criam-se algumas situações procurando tirar o foco dele. Eu disse para ele, ‘deixa que nós falamos de arbitragem, que nós falamos para outro técnico’. Essa é a nossa responsabilidade. A dele é jogar”, revelou.

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Comentários