Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Feito!
Erro!

Caminhão que atingiu 4 vítimas pode ter invadido acostamento, diz polícia

Voltar ↖Seguir ↘
Bertuol SupermercadosAnuncie aquiChapecarJG siteDatchiMossi Viagens e TurismoRádio Sul FMFarmáciaLanchonete Família VieiraShalon siteGDR SiteVidraçariaTissiani TelasJornal2º Racha Nonoai
« Última» PrimeiraCategoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:grupo, existem, combustíveis, restaurantes, margens, quilômetros, suspeitos e eles565 palavras8 min. para ler
Caminhão que atingiu 4 vítimas pode ter invadido acostamento, diz polícia - Geral
Ver imagem ampliada
Grupo foi atingido por caminhão após parar para ajudar motorista que capotou.

Acidente entre Rondinha e Ronda Alta, no RS, ocorreu em 10 de janeiro.


Quinze dias após um caminhão atropelar e matar quatro pessoas na ERS-404 entre as cidades de Rondinha e Ronda Alta, na Região Norte do Rio Grande do Sul, o caso ainda não foi esclarecido. O veículo ainda não foi identificado e nem o motorista, encontrado. O delegado Edson Tadeu Cezimbra deve pedir uma perícia complementar para apurar se o veículo invadiu o acostamento, suspeita levantada devido a evidências no asfalto.

Chovia bastante na manhã do dia 10 de janeiro. Um Prisma saiu da pista, capotou e bateu em árvores ao lado da estrada. O agricultor João Paulo Mattei, de 67 anos, que morava perto do local, foi o primeiro a chegar e resgatou o motorista Erni da Rosa Rodrigues, 40 anos, que saiu com ferimentos leves.

Minutos depois, outro veículo em que viajava uma família parou pra prestar socorro. Lori de Fátima dos Santos, 43 anos, e o filho Thaison Mateus de Oliveira, 21, desceram e foram ajudar o agricultor. Um caminhão que vinha pela rodovia atingiu os quatro. O impacto foi tanto que uma das vítimas foi arrastada por cerca de 80 metros pelo veículo.

Outras quatro pessoas ficaram feridas. Melissa Garcia Godoi, 22 anos e Thainy Joana de Oliveira, 8 anos,  namorada e irmã de Thaison, foram encaminhadas para o Hospital de Ronda Alta. Já Micheli da Silva Rodrigues, 17 anos, e Mateus da Silva Rodrigues, 14 anos, ambos passageiros do veículo Prisma, que capotou, foram encaminhados em estado estável para hospitais de Passo Fundo.

O acidente foi em uma curva da rodovia. Todas as pessoas que morreram estavam no acostamento da estrada.

Os únicos elementos da Polícia Civil para tentar identificar a autoria dos atropelamentos são imagens de câmeras de segurança. Elas foram registradas em postos de combustíveis e restaurantes às margens da ERS-404, a quatro quilômetros do local do acidente.

Três caminhões são suspeitos. Eles passaram num intervalo de três minutos pelo local. Para a polícia, um deles foi o autor do acidente.

“Estamos analisando imagens obtidas em estabelecimentos comerciais que existem ao longo da ERS-404 e pelo horário do acidente nós estamos analisando todos os veículos que passaram logo em seguida ou naquele horário. Estamos descartando alguns e alguns em vista, tentando identificar alguns caminhões que passaram naquele local. E que possivelmente um deles pode ter sido o causador dessa tragédia“, explica o delegado.

Até agora, um caminhoneiro já foi ouvido. A polícia, por enquanto, descartou o envolvimento dele no caso.

O delegado afirma que deve pedir uma perícia complementar. Isso porque evidências no asfalto indicam que o caminhão invadiu o acostamento e isso fez com o que o veículo atingisse as vítimas.

“Primeiramente nós temos que buscar a autoria propriamente dita. Poderá ter sido um caminhoneiro? Num segundo momento, nós vamos instruir o inquérito policial e ele vai responder pelas quatro mortes e esse acidente trágico que ocasionou a morte de quatro vítimas“, pondera.

Sobrinho do agricultor que foi atropelado, o comerciante Edson Gerevini diz que acidentes são comuns naquele trecho da rodovia e pede justiça após a morte do tio.

“É triste, porque quatro vidas foram perdidas ali. E as famílias? Porque as quatro [vítimas] já foram. Aguardamos que algo seja feito, que providências sejam tomadas nessa estrada. Quantas pessoas que já morreram aqui sem culpa? É muito perigosa essa curva“, afirma.[/vítimas]

G1/RS

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarPin it

Comentários

Voltar ↖Seguir ↘