Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Feito!
Erro!

Com gol de Barrios, Grêmio vence o Cruzeiro e larga em vantagem na semifinal da Copa do Brasil

Voltar ↖Seguir ↘
Bertuol SupermercadosAnuncie aquiChapecarJG siteDatchiMossi Viagens e TurismoRádio Sul FMFarmáciaLanchonete Família VieiraShalon siteGDR SiteVidraçariaTissiani TelasJornal2º Racha Nonoai
« Última» PrimeiraCategoria:Esporte
ImprimirReportar erroTags:centroavante, desmarcado, parcial, defesa, arrematou, esquerda, pela e investir758 palavras11 min. para ler
Com gol de Barrios, Grêmio vence o Cruzeiro e larga em vantagem na semifinal da Copa do Brasil - Esporte
Ver imagem ampliada
Centroavante marcou o único gol da partida no final do primeiro tempo

Uma vantagem, por mínima que fosse, sonhavam os jogadores do Grêmio. E a missão foi cumprida na noite desta quarta, na Arena, contra o Cruzeiro. Ao vencer por 1 a 0 o jogo de ida das semifinais, o time só precisará empatar dia 23, no Mineirão, para decidir outra vez. Não levar gol, a outra meta da noite, também foi alcançada.

Foi difícil ver alguém sentado no estádio. A perspectiva cada vez mais forte da conquista do hexa fez a Arena viver uma noite de delírio, em muito semelhante à da final contra o Atlético-MG, em 2016. A torcida começou a fazer sua parte antes do jogo. No aquecimento, feito todo ele dentro de campo, os jogadores do Cruzeiro escutavam vaias e o coro “Grêmio, Grêmio, Grêmio“.

O primeiro acorde do hino, que precedeu a escalação pelo serviço de alto-falante, fez com que os torcedores se erguessem das cadeiras e acenassem as pequenas bandeiras recebidas na chegada.

Quando o time apareceu, faixas brancas surgiram de todos os cantos da Arena e foram lançadas para dentro de campo, sendo rapidamente recolhidas antes do início da partida.

O início do Grêmio foi de um time que tinha pressa para fazer gols e obter a esperada vantagem no jogo decisivo, sua marca registrada na Copa do Brasil. Só que havia, do outro lado, uma equipe determinada apenas a se defender, como tantas outras que visitraram a Arena nesta temporada.

Aos seis minutos, Edilson cruzou com força, Léo afastou e Geromel, na sobra, bateu torto. O goleiro Fábio demorou a fazer a reposição e a torcida logo percebeu que fazer cera seria uma estratégia mineira enquanto pudesse.

Faltava maior capacidade de finalização, mas o time asfixiava o Cruzeiro. Desesperado, Mano Menezes erguia os braçoa na beira do campo e mandava que seu time reagisse. Tudo em vão, ante um Grêmio determinado, que fazia sempre dupla marcação sobre o criativo Thiago Neves.

O gol foi esboçado a 12 minutos, mas Fábio salvou em cabeceio de Lucas Barrios, após passe de Luan.

Com um bloqueio na sua frente, o Grêmio pouco chutava e cometia seu único pecado no jogo. Ainda assim, controlava o jogo com relativa facilidade. Só aos 27 minutos o Cruzeiro arriscou uma resposta, em chute de Lucas Silva, de fora da área, defendido por Grohe. Fábio voltou a ser decisivo aos 35, ao mandar a escanteio chute de Pedro Rocha.

Tanto esforço do time dentro de campo e envolvimento da trorcida fora dele mereciam uma recompensa. E ela veio. Aos 45, Pedro Rocha, depois de investir pela esquerda, fez passe a Luan, que arrematou para defesa parcial de Fábio. Lucas Barrios, desmarcado, fez 1 a 0. Abria-se, assim, a perspectiva de um segundo tempo menos nervoso.

Ouça o gol:

Desfazer a vantagem do Grêmio foi a instrução de Mano no intervalo. Seu time, por isso, voltou mais audacioso, tentando arremates de todas as distâncias, atrás do gol com peso duplo. O primeiro, de Diogo Barbosa, foi defendido por Grohe, em sua primeira ação mais efetiva no jogo.

Ainda que não perdesse a coordenação, o Grêmio se via sem saída. Criou, por fim, uma situação para marcar com Luan, a 17 minutos, em que o árbitro quase confirmou pênalti inexistente. Na cobrança da falta, a barreira afastou.

Aos poucos, a situação se normalizou, embora ainda faltasse contundência ao time de Renato, que trocou o extenuado Barrios por Everton em busca de mais força.

A modificação não surtiu efeito. Nem a troca de Pedro Rocha por Fernandinho. Mas o que incomodou a torcida foi a lesão muscular sofrida por Geromel, que o transforma em dúvida para a decisão.

Ainda assim, havia muito mais motivos para festa do que para preocupação. E a noite na Arena se encerrou com cânticos de empolgação. O hexa segue no horizonte.  

Veja imagens de Grêmio x Cruzeiro

COPA DO BRASIL - SEMIFINAL (IDA) - 16/8/2017

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel (Bressan, 37¿/2º), Kannemann e Bruno Cortez; Michel e Arthur; Ramiro, Luan e Pedro Rocha (Fernandinho, 39¿/2º); Lucas Barrios (Everton, 27¿/2º)

Técnico: Renato Portaluppi

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Ezequiel, 2¿/2º), Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Élber, 37¿/2º), Alisson e Thiago Neves; Rafael Sobis (Raniel, 26¿/2º)

Técnico: Mano Menezes

Gol:Lucas Barrios (G), aos 45 do primeiro tempo

Cartões amarelos: Sobis, Robinho, Ezequiel (C), Ramiro, Edilson, Pedro Rocha (G)

Arbitragem: Marcelo Aparecido de Souza, auxiliado por Anderson de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo (trio paulista).

Renda: R$ 1.758.042,00

Público: 45.102 (41.711 pagantes)

Local: Arena do Grêmio.

PRÓXIMO JOGO - BRASILEIRÃO

20/8/2017, DOMINGO, 16H

GRÊMIO X ATLÉTICO-PR


Fonte: Gaucha 

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarPin it

Comentários

Voltar ↖Seguir ↘